Barcos movidos à energia solar – Conheça a Vento Sul

Criada em 2010, a partir da união de alunos da UFSC-Universidade Federal de Santa Catarina e professores do laboratório de sistemas solares da mesma instituição de ensino, a Vento Sul tem como principal objetivo desenvolver embarcações movidas exclusivamente à energia solar fotovoltaica.  Atualmente a equipe é formada por estudantes voluntários da UFSC e orientada pelo professor Dr. Orestes Estevam Alarcon, do departamento de Engenharia Mecânica. Os membros se dividem nas áreas de elétrica/eletrônica, naval/mecânica e comunicação/marketing, todos coordenados pelo capitão do grupo, André Pereira Bueno.

Tanto empenho e talento fez com que a equipe se tornasse referência nacional na construção de embarcações sustentáveis para participação em competições nacionais e internacionais.

Com o mesmo tempo de existência que as disputas nacionais, a Vento Sul é a única equipe do Brasil a ter participado das onze edições do Desafio Solar Brasil – campeonato de barcos movidos à energia solar. As boas atuações lhes renderam sete primeiros lugares na categoria catamarã (embarcação com dois cascos), além de outros sete primeiros lugares na categoria livre.

Além das competições nacionais, a equipe participou três vezes da Dutch Solar Challenge, na Holanda. Em uma das participações conquistaram o 7º lugar, em um campeonato com 26 equipes.

“No ano de 2018, estávamos em busca de patrocinadores que nos agregassem com conhecimento e experiência sólida, precisávamos de ajuda para aperfeiçoar um de nossos barcos, o Guarapuvu. Foi quando conhecemos a Intech Boating”, relata André.

Atualmente, a equipe Vento Sul possui três barcos em sua oficina, sediada dentro do campus da UFSC de Florianópolis: Vento Sul, Oxum e Guarapuvu.

O primeiro barco construído pela equipe, batizado de Vento Sul, corresponde a um catamarã (embarcação com dois cascos) em fibra de vidro. Já o Oxum é um trimarã (embarcação com três cascos) em fibra de carbono, desenvolvido especialmente para competições nos canais de Holanda. E para completar, o barco utilizado nas competições nacionais, o Guarapuvu, monocasco feito em fibra de carbono.

“O Guarapuvu é um barco ágil, com ótimo desempenho em mar com ondas, é um barco leve e bem desenhado”, explica o capitão da equipe. No início de 2020, a Intech apoiou o projeto contribuindo com algumas melhorias. O Engenheiro Naval da Intech Boating, Guilherme Brando, conta mais sobre essa experiência: “Após uma análise geral do projeto, fizemos uma reforma para melhorar a estrutura do casco, o equilíbrio e o desempenho da embarcação. Além disso, foram feitas melhorias tanto no sistema de fixação dos painéis solares, quanto na parte visual do barco, também auxiliamos o time da Vento Sul nos testes de mar”.

A Intech Boating contribuiu ainda para o deslocamento da embarcação, de Florianópolis a São Francisco do Sul – local onde ocorreria a próxima competição.

“Temos uma afinidade natural com todos que compartilham a paixão por navegar. São projetos como esses, criativos e inovadores, que nos renovam e inspiram. É um prazer para Intech Boating poder acompanhar e contribuir para o progresso de uma equipe tão dedicada e talentosa”, complementa Guilherme.

Mesmo diante do atual cenário, por conta da pandemia, os projetos não param. Dentre os planos estão: voltar às competições da Dutch Solar Challenge, em Holanda; participar da Solar and Eletric Boat Challenge, que ocorre em Mônaco; e ainda receberam convite para competirem na Russian Solar Challenge.

Mais informações:

http://www.barcosolar.ufsc.br/blog/

https://www.instagram.com/equipeventosul/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *