Teste de vedacao

Intech Boating realiza testes para verificar qualidade e vedação dos respiradores de proteção

No mês de Novembro, a Intech Boating realizou os testes e ensaios de vedação nas máscaras e respiradores utilizados pelos colaboradores na linha de produção. O objetivo foi  garantir a segurança e o correto uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs), além de  conscientizar os colaboradores sobre a importância de sua utilização de maneira adequada. “É uma boa oportunidade para a educação dos usuários em relação à importância do uso correto dos EPIs e a melhor forma de evitar a inalação de substâncias de risco” é o que afirma o Técnico de Segurança do Trabalho da Intech Boating, Vinícius Borges.

O primeiro teste, de acuidade do paladar, é realizado para verificar se o usuário conseguirá detectar o sabor da sacarina em baixas concentrações. Para realiza-lo, o colaborador utiliza um capuz, cobrindo sua cabeça e ombros. Em seguida, é realizado o teste de verificação da vedação. “Após a definição do tamanho da máscara, o colaborador a coloca fazendo os próprios ajustes para que encaixe perfeitamente em seu rosto e não haja aberturas. Na sequência, executamos o teste de pressão”, nos explica Vinícius.

O teste de pressão possui como objetivo verificar se há falhas na vedação das máscaras. “Colocamos as mãos sobre os filtros, dessa forma evitamos a entrada de ar. O usuário deve então respirar profundamente por alguns segundos, se a máscara “colar” no rosto significa que está corretamente vedada”, complementa nosso Técnico de Segurança do Trabalho.

O procedimento é finalizado com o ensaio de vedação, momento em que é determinada a capacidade do usuário em obter uma selagem adequada do respirador, obedecendo a um procedimento padronizado: respirar normalmente e na sequência de forma profunda; direcionar a cabeça para os lados; posicionar a cabeça para cima, para baixo; o colaborador deve falar e depois agachar-se. Durante os movimentos, são borrifados até 30 vezes a solução de sacarina, agora mais concentrada do que a utilizada no teste de acuidade do paladar. Se o colaborador não perceber o sabor doce, o respirador está aprovado. Caso contrário, a vedação é classificada como “não satisfatória”, sendo necessário alterar o respirador.

Vinícius Borges ainda explica sobre a periodicidade em que esses testes devem ser realizados, “o ensaio de vedação é feito anualmente com o mesmo modelo, tamanho e marca dos respiradores selecionados para utilização no local de trabalho. Caso uma nova marca, modelo ou tamanho de respirador seja selecionado é preciso refazer todos os procedimentos de verificação”.

Vale ressaltar que os testes são realizados com apenas um funcionário por vez, obedecendo um intervalo mínimo de 10 minutos entre cada usuário. Nesse período, o capuz e demais superfícies são higienizados com álcool 70%, garantindo a desinfecção contra a COVID-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *